A organização da Produção de Alta Performance – Parte 1

Muitas Unidades Produtoras começaram a aceitar que as mudanças são uma constante.
O aumento das operções globais, envolvendo redes de produção (várias fábricas em vários paises), fusões e aquisições, todos contribuem para um crescimento da complexidade que pode resultar num custo elevado se não for activamente gerido. Mas os esforços de melhoramento tendem a se focar nos aspectos operacionais da produção, como os processos de produção, o shop floor e a logistica. Muitas vezes esquecido é o custo elevado da complexidade da organização: as estruturas em matriz com interfaces multiplas, as proliferantes funções e responsabilidades, as muitas camadas de gestão que foram construidas ao longo de anos, e uma estrutura de organização que já não está alinhada com a estrategia de produção da Companhia. Estes são os items mais comuns que estão na origem dos problemas de performance. Ignorando-os pode ser um obstaculo maior à qualidade, flexibilidade, velocidade, custos efectivos e vantagem competitiva.
Não há uma unica solução que se ajuste a todas as organizações de produção. A industria da Companhia, os mercados, os Clientes, os produtos, as cpacidades internas, a posição competitiva e a estrategia global determinam a decisão, e sempre existirão reveses. Mas uma organização de produção eficaz requere 3 coisas: uma estrutura organizacional optima, uma mão de obra qualificada e empenhada e sistemas de suporte e gestão.