O necessário para criar um negócio digital

Manostaxx

The text that follows is owned by the site above referred.

Here is only a small part of the article, for more please follow the link

SOURCE: http://saldopositivo.cgd.pt/empresas/10-passos-para-criar-o-seu-negocio-digital/

Conheça alguns passos para colocar o seu negócio no mundo da internet.

 

Fazer compras há muito que deixou de ser sinónimo obrigatório de se levantar da cadeira e sair de casa ou do escritório para se deslocar até um centro comercial e entrar numa loja. Hoje são as lojas que vêm ao encontro dos consumidores, via internet. Sentados ao computador ou com um smartphone na mão, à distância de um clique podemos comprar os mais variados produtos e serviços, desde as compras mensais para a casa, até roupa e sapatos, bilhetes de cinema, entre muitos outros artigos.

As vantagens são inúmeras, tanto para os consumidores – que têm mais liberdade de escolha e decidem quando, onde e como querem comprar, além de poderem comparar preços mais facilmente -, como para empresas – que ganham acesso a clientes de todo o mundo, uma loja aberta 24 horas por dia e conseguem preços mais competitivos ao encurtar a cadeia de valor através da redução de intermediários. Tendo em conta que 5,3 milhões de portugueses estão online, que 78% dos utilizadores de internet já fizeram compras online e que 11% de todas as compras são feitas através de comércio eletrónico, talvez esteja na hora de transformar a sua empresa num negócio online. Para isso, a Associação para o Comércio Eletrónico e Publicidade Interativa (ACEPI) criou um manual com os 10 passos fundamentais para se estrear no comércio eletrónico.

1. Criar uma empresa online

Este é o primeiro passo para se lançar no mundo das vendas pela internet. De acordo com a ACEPI, a criação de uma empresa ou marca “é um elemento importante para a credibilidade do negócio”. Pode usar os serviços Empresa na hora (www.empresanahora.pt) e Empresa Online (www.portaldaempresa.pt). O custo para criar uma empresa pode ascender aos 582 euros, dos quais: 360 euros para criar empresa na hora (se for empresa online custa 180 euros); 200 euros para registar marca (online custa 100 euros); e entre 15 a 22 euros para registar o domínio (válido por um ano). Saiba tudo sobre o processo de abrir uma empresa no Guia: Crie a sua própria empresa.

 

2. Alojar o site na web

De acordo com a estratégia definida e o investimento previsto para o seu negócio digital, pode optar por alojar o site num servidor físico, nas instalações da empresa, ou pela computação em nuvem (‘cloud’), que implica uma estrutura semelhante virtual, ou seja, alojada na internet (sem equipamento informático e respetivo software). Na primeira opção, as empresas são obrigadas a fazer um avultado investimento inicial, enquanto na computação em nuvem pagam por norma uma mensalidade ou anuidade pelo serviço. Fique a saber como pode alojar o seu site na internet com o artigo Em tecnologia, sabe o que é a nuvem?

 

3. Optar pelo tipo de presença na internet

A presença da sua empresa na internet pode ser feita de várias formas. Ou através de um site institucional, que pode ou não incluir produtos, mas sem possibilidade de venda online. Esta hipótese serve para as empresas que queiram dar a conhecer o seu negócio mas que nesta fase ainda não queiram fazer negócios através da internet. Outra opção é uma Loja Online, ou seja, um site transacional que permite a venda de produtos e o pagamento online, para as empresas que queiram dar a conhecer o seu negócio bem como vender produtos e serviços através da internet. Leia mais sobre lojas na internet no artigo Sabe que impostos paga nas compras online?

 

4. Escolher o modo de pagamento

Para que possa receber via internet o pagamento pelos produtos ou serviços que vende online, existem várias soluções, como a REDUNICRE, uma plataforma segura em Visa e Mastercard, com facilidade de integração. Existe também o MB NET, desenvolvido pela SIBS, trata-se de um sistema com suporte num cartão de crédito ou débito e cria um cartão temporário, permitindo fazer compras online sem que os dados reais sejam conhecidos pelos gestores dos sites. Por último, o Paypal é um dos sistemas de pagamento mais conhecidos a nível internacional, funcionando como um “porta moedas” que pode ser usado online. Conheça o exemplo de uma empresa cuja loja online utiliza o TPA virtual da CGD no artigo Skypro: Sapatos para andar nas nuvens.

 

5. Garantir uma boa logística

Para assegurar que os seus produtos são entregues aos clientes sem falhas nem atrasos, é importante apostar na Logística. Para isso, siga estas regras: mantenha stock em linha com as vendas; prepare a organização para responder a picos de encomendas; o cliente deve estar sempre informado dos processos (‘tracking’); dê prioridade à resposta a dúvidas e reclamações (mail, chats e fóruns); avalie a importância dos custos de envio; e garanta a rapidez e fiabilidade na entrega. Saiba como funciona uma das maiores plataformas logísticas de Portugal na Reportagem: como opera o Porto de Sines.

 

6. Apostar numa solução de gestão

Para começar, será necessário um sistema informático de gestão empresarial (Enterprise Resource Planning – ERP) que integre todas as funções mais importantes da gestão da empresa, que seja certificado e permita a emissão do ficheiro FAF-PT para as Finanças. Da mesma forma, aposte num sistema informático de gestão dos clientes (Customer Relationship Management – CRM). Saiba mais sobre as novas regras da faturação eletrónica no artigo Dez perguntas sobre faturas eletrónicas.

 

7. Garantir a produtividade

O seu negócio digital vai implicar também uma solução de produtividade, que passa por um conjunto de software que permite criar, editar, guardar e partilhar documentos, bem como fazer chamadas em vídeo-conferência com vários interlocutores. Estas soluções são disponibilizadas em valores mensais. Aprenda a poupar com os Nove programas informáticos gratuitos para a sua empresa.

 

8. Divulgar o seu negócio digital

Para trazer mais clientes para o seu site, aposte na publicidade online, que pode assumir várias formas, como links patrocinados associados à pesquisa, Display Ads, programas afiliados e redes sociais. De acordo com a ACEPI, pode valer a pena contratar uma empresa de marketing digital para ajudar a sua empresa desenvolver uma estratégia de comunicação. Use também os meios de publicidade e marketing fora da internet, como rádio, televisão, revistas, jornais, outdoors. Saiba como pode divulgar o seu negócio digital com estas Dicas de marketing low cost.

 

9. Apostar na mobilidade e nas redes sociais

Com o acesso à internet através de dispositivos móveis a disparar, é uma boa opção preparar o seu site para ser visto de forma otimizada em smartphones e tablets e também considerar a criação de uma aplicação dedicada para as diferentes plataformas. Marque também presença regular nas redes sociais, com uma página empresarial com atualizações frequentes. Saiba porque Vale a pena contratar um gestor de redes sociais?

 

10. Garantir o cumprimento das questões legais

É importante obter junto da ACEPI a certificação para lojas online, assegurando o cumprimento dos requisitos legais. Existem regras de obrigatoriedade de informação, prazos de devolução e proteção de dados dos consumidores que o seu negócio deve cumprir e que devem estar explícitas na informação sobre as condições de compra no site. Leia aqui mais informações sobre todos osIndicadores para guiar a sua empresa.

Fonte: ACEPI, PME Digital

 

Por: Bárbara Silva/Saldo Positivo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s